O que é ser jovem?, segundo os integrantes do Rio de Encontros

Para participantes da turma, juventude é um fenômeno que está para além da idade

33879793264_ab6f2d3ca2_kTurma 2017 reunida no primeiro bate-papo do Rio de Encontros no MAR, em maio (Thiago Brito/ESPM)

Em um de seus estudos, a Organização Mundial da Saúde define como jovens as pessoas com idade entre 10 e 24 anos. Já o dicionário Aurélio é bem menos preciso. Qualifica como jovem aquele “que é moço, que está na idade juvenil”. Mas, afinal, o que é ser jovem? Trata-se de algo relacionado apenas à idade ou a um estado de espírito? E mais: qual a relação do jovem com a cidade? Fizemos essas perguntas aos integrantes da turma 2017 do Rio de Encontros e surgiram respostas interessantes. Confira abaixo algumas delas, que antecipam pontos que serão tratados no bate-papo da próxima quinta (22):

Eu acho que muito do que é ser jovem está relacionado à idade sim. Para mim, essa é uma questão que envolve muito da nossa inexperiência, do nosso medo, da nossa angústia. E tudo isso é fruto da nossa pouca idade, de não saber o que fazer, como fazer e até o que fazer depois que tudo está feito.
(Fernanda Mara Leite)

Eu acredito que ser jovem é algo para além da idade. Conheço tanta gente jovem que tem pensamentos antiquados, principalmente se envolvidos com algumas religiões… Entretanto, conheço pessoas de mais idade com uma mente tão jovem, tão cheia de ideias, de vida. Acho que ser jovem envolve o fator idade, mas não somente.
(Elizabeth Toledo)

Eu acredito que ser jovem também ultrapassa a questão da idade. Principalmente, quando falamos da juventude atuante na cidade, pois tenho observado uma juventude super-realizadora, que vem adquirindo repertório, em contraste com a circulação. Uma juventude “desejante”, que colocada em contato com outras potências, está movimentando a sociedade no âmbito cultural e demais setores.
(Aline Copelli)

Surge um turbilhão de pensamentos a partir dessas perguntas. Estou pensando aqui em como seria uma cidade como o Rio de Janeiro com jovens (de pouca idade mesmo) como protagonistas em decisões sobre temas como trânsito, saúde, cultura, educação, etc. De cara, o que penso é que ser jovem é estar antenado e em diálogo com as tendências e mudanças que estão acontecendo.
(Veruska Delfino)

“Ser jovem é não ter certezas e mesmo assim arriscar por um caminho desconhecido”

Acho que se os jovens fossem os protagonistas da administração e funcionamento da cidade, ainda assim haveria uma grande divergência de perspectivas. Pois nós, jovens, não somos uma unidade. Somos bem distintos em visões de mundo e opiniões, a depender dos lugares que frequentamos e habitamos. Existem jovens com sede de mudança, criatividade e fôlego para exercitar suas ideias, tal como existem jovens conformados e satisfeitos com a situação social em que vivem. Acho que para uma discussão inicial, precisamos também focar no lugar de fala da juventude, que varia. Há o jovem da periferia urbana, da periferia rural e outros, todos bem distintos entre si. Há jovens que buscam sua própria verdade e os que aceitam a verdade que lhe é posta. O fator em comum que os cerca é a dúvida. Ser jovem é não ter certezas e mesmo assim arriscar por um caminho desconhecido.
(Jaqueline Pontes)

O que de fato é ser jovem? Logo, o seguinte questionamento me ocorre: para algumas coisas somos considerados jovens demais e, para outras, dependendo da idade, já somos velhos. Às vezes, você é jovem mas tem um espirito muito retrógrado e pessoas com mais idade são mais liberais do que você. É claro, contextos devem ser levados em conta: situação financeira, estrutura familiar, classe social… Mas sempre me considero jovem quando aprendo algo novo e recomeço do zero quantas vezes for necessário. Ser jovem é uma renovação constante. Nós estamos sempre nos aprimorando, seja de forma profissional ou evoluindo nas ideias e pensamentos.
(Jaqueline Campos)

Para mim, ser jovem tem mais a ver com psicólogico do que com idade. É um estado de espírito. Eu tenho 34 anos e me sinto muito jovem. Na minha opinião, ser jovem é estar sempre disposto a buscar, ampliar horizontes, aprender, conhecer pessoas novas. E é aí que a cidade exerce um papel fundamental, gerando encontros. O Rio de Janeiro tem muitos lugares, muitas coisas que favorecem e motivam esses encontros.
(Adriana Pinto)

Se pesquisarmos sobre a faixa etária que define ser jovem, encontraremos a resposta de que são indivíduos de 15 a 29 anos. Mas, como outras pessoas aqui descreveram, jovem é algo para além da idade. Hoje, encontramos pessoas com mais idade que possuem mais vontade de aprender, de ocupar os espaços e ampliar seu conhecimento. E, sobre ser jovem e ocupar a cidade, creio que há algo a ser lembrado. Apesar da galera ter um pouco mais de compreensão de que a cidade também é nossa e de que temos o direito de estar nesses espaços, vejo que isso nem sempre é unânime entre jovens. Eu tive a experiência de fazer estágio no Jacaré, no Programa Caminho Melhor Jovem. Lá, encontrei jovens que nunca saíram da comunidade, não precisam sair de lá para nada e assim perdem a oportunidade de conhecer coisas, pessoas e lugares diferentes.
(Márcia Crespo)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s