Informações em disputa: Rio de Encontros em frases e fotos

O espaço virtual virou um campo de batalha de versões e narrativas. Que há muita informação em circulação nas redes sociais, ninguém tem dúvidas. Resta saber qual o grau de confiabilidade e legitimidade que esse arsenal de notícias, opiniões e relatos detêm. Esse foi o ponto de partida do segundo Rio de Encontros de 2016, realizado no dia 19 de maio, no auditório da ESPM.

Rio de Encontros: Informações em disputa: confiabilidade e legitimidade nas redes virtuais / Foto: Teresa Guilhon

Rio de Encontros: Informações em disputa: confiabilidade e legitimidade nas redes virtuais / Foto: Teresa Guilhon

Para discutir o “Informações em disputa: confiabilidade e legitimidade nas redes virtuais”, foram convidados como provocadores a coordenadora do curso de Jornalismo da UFRJ, Cristiane Costa, o midiativista Rafucko e a jornalista e coordenadora da agência de checagem Lupa, Cristina Tardáguila. Na moderação, a também jornalista Anabela Paiva.

Para ver as fotos do encontro, CLIQUE AQUI

Confira algumas das falas mais marcantes do debate, que envolveu uma plateia diversa em origens geográficas e heterogênea em atividades: ativistas da Anistia Internacional, produtores de TV, alunos e estagiários de projetos como Universidade das Quebradas, Circo Crescer e Viver, Cecip, Parceiros do RJ e Casa Fluminense, e de instituições como UERJ e UFRJ.

“A verdade é quase um ideal. E, no jornalismo, um ideal quase inatingível. Daí talvez seja importante falar em busca da não mentira.” Cristiane Costa

“Está na hora de cobrar a imprensa que baixe o tom e volte a ser menos opinativa e mais factual.” Cristiane Costa

“É muito fácil falar de política no Brasil, porque fala-se muito e erra-se demais”.
Cristina Tardáguila

“Mais importante do que o que estou falando é a forma como estou fazendo MEUS VIDEOS, de forma independente, dentro do meu quarto.” Rafucko

“Com todo respeito, eu não acredito em imparcialidade de nenhum interlocutor. É sempre parcial quem apresenta o que checa. Mas isso não é defeito.” Denise Kosta

“Fico impressionada como as pessoas bem formadas compartilham coisas tão evidentemente falsas.” Silvia Ramos

“A notícia falsa é propagada porque as pessoas não se dão ao trabalho de ler. Há uma massa de informações que as pessoas divulgam baseadas no título.” Anabela Paiva

“Humor tem de ter como objetivo desmontar, desmistificar, desvelar o que está escondido atrás. Não vai mudar a realidade, mas ajuda as pessoas a perceberem o que está por trás da realidade.” Claudius Ceccon

“Ocupar é importante, sim, pertencer a algum lugar e lutar por ele, é muito importante.” Bruna Rios

“Não é mais só o jornalista que tem de ouvir os dois lados. O público também. Os algorítimos fazem com que você não veja mais o que o outro lado está dizendo.” Cristiane Costa

“Para dizer que fulano está mentindo, tenho de ter uma base na qual a audiência acredite.” Cristina Tardáguila

“O papel do humor é o papel da arte, criar um absurdo para chamar a atenção para o absurdo da realidade.” Rafucko

“Como ser imparcial num mundo em que você tem de ter opinião sobre tudo? Tem de saber, opinar ou será execrado.” Elizabeth Toledo

“A narrativa será sempre parcial. Receio que comecemos, sem perceber, a ver a mentira só de um lado. Isso é perigoso para a democracia.” Ilana Strozenberg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s