Cultura, política e protagonismo jovem

Nove e meia da manhã, estão todos prontos? Vamos ao Rio de Encontros, Ilana Strozenberg, Silvia Ramos, Teresa Guilhon e Anabela Paiva avisam que muita coisa vai acontecer durante a manhã, é preciso começar na hora para dar tempo às muitas vozes que já se ouviam desde o café, servido mais cedo.

Ilana Strozenberg apresenta os convidados do Rio de Encontros: Ana Enne Júnior Perim / Foto: Marcelo de Jesus

Ilana Strozenberg apresenta os convidados do Rio de Encontros: Ana Enne Júnior Perim / Foto: Marcelo de Jesus

Novidade é a palavra da vez. “Nosso tema é ‘Cultura, política e protagonismo jovem’. Nada mais justo que dar voz aos jovens que fazem parte da turma do Rio de Encontros. Mas também terão vez os especialistas que estudam e que aprenderam na prática. Para isso, o encontro foi dividido em dois momentos. Primeiro, Ana Enne e Júnior Perim responderão às perguntas previamente estabelecidas. Em seguida, teremos o debate . E, no terceiro momento, uma mostra dos projetos que esses jovens desenvolvem em suas respectivas áreas de atuação”, Ilana Strozenberg, diretora acadêmica d’O Instituto, anunciou o esquema da penúltima edição de 2013, no dia 8 de outubro.

VEJA AS FOTOS DO ENCONTRO

Os convidados especiais do dia, a antropóloga e professora da UFF Ana Enne e o ativista social e produtor cultural Júnior Perim, foram devidamente apresentados. “Eles são diferentes, mas muito complementares. Nós nos preocupamos em dar ênfase à diversidade do público e também à diversidade de quem fala”, Ilana justificou a escolha.

Ana Enne é doutora em antropologia pelo Museu Nacional e professora do Programa de Pós-graduação em Cultura e Territorialidade da UFF, onde coordena o Laboratório de Mídia e Identidade, numa articulação de comunicação, cultura e território. Suas pesquisas abrangem temas como memória, juventude, mobilização e política, e lhe renderam informações expressivas sobre a Baixada Fluminense. “É uma profissional que leva a sério a antropologia como exercício de ouvir o outro. Tanto que seus objetos de estudo acabam se tornando parceiros, como protagonistas do conhecimento”, Ilana resumiu.

Júnior Perim mereceu o título de doutor na arte de fazer acontecer. Autor de “Panfleto”, publicado pela editora Aeroplano, é ativista social e produtor cultural. Na Escola de Samba Porto da Pedra, ele descobriu o fascínio pela arte do circo. Criador do Festival Internacional de Circo no Rio de Janeiro, é um dos fundadores do Re-Cultura e membro da Rede Iberoamericana para o Fortalecimento e Desenvolvimento das Artes Circenses. Um dos seus principais feitos, é fundador e coordenador executivo do projeto Crescer e Viver, cujos espetáculos itinerantes já circularam por quase duas dezenas de países. Concebido no início dos anos 2000, em São Gonçalo, o circo “Crescer e Viver” recebeu chancela da Unesco por sua metodologia social, em 2003. “Perim não separa a atividade de produtor da atividade política. É um equilibrista e presença constante em todos os debates sobre política pública”, disse Ilana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s