A visão de quem é vizinho de uma UPP

Percília mostrou otimismo com a UPP (Foto: Alex Forman)

Dona Percília vive há 62 anos no Morro da Babilônia, no Leme. Há décadas, realiza um trabalho exemplar na coordenação de um espaço dedicado ao reforço escolar, que se mantém com verba da Suécia. De expressão séria e tímida, ela mostrou segurança quando pegou o microfone para contar como está encarando a vizinhança de uma UPP.

– Nós vivíamos em paz mesmo com o tráfico, eles nunca atrapalharam o trabalho comunitário. Mas a favela foi invadida e ficamos mal. Então chegou a polícia para jogar água no fogo. Com a UPP melhorou porque convivíamos com bandidos com armas. Mas na minha opinião pode melhorar muito mais.

Carlos Palo, filho de Percília, contou uma história que ilustra como negociação e entendimento, se promovidos pelas forças sociais e oficiais, podem reduzir conflitos. Após a abordagem de um policial,  foi parar na delegacia para reclamar de desvio de conduta. Graças à habilidade da delegada, a conversa foi ótima, a queixa esquecida e os dois, o policial e Palo, saíram quase abraçados.

Para Carlos, segurança não basta (Foto: Alex Forman)

O vice-presidente da Associação de Moradores da Babilônia também pediu a rápida intervenção do Estado para garantir serviços à comunidade.

–  A ausência de ação social incomoda as pessoas. Depois de um ano ainda estamos pedindo, faltou planejamento mínimo. Mas entendemos que foi uma situação emergencial – observa Carlos. –  Se o governo não estiver próximo,  vocês vão criar mil projetos e não vai dar certo. Queremos uma comunidade integrada com o asfalto, com água, coleta de lixo. Não estamos fazendo um favor, nós votamos também. Queremos política pública como a de todos, não diferente, senão criamos um novo apartheid. Nunca acreditei em Robin Hood na época do tráfico. Mas agora não adianta ficar só filosofando, senão as coisas não andam.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s